Uma Terrena Comédia

Toda alma que cala e é covarde,

bem aquém do Aqueronte, como arde!

no primeiro dos círculos do inferno.

O braseiro – que brida quem tiver no

seu poder o dizer que chega o inverno –

ele queima a quem dói saber que ouviu –

por ouvir, mas fingir que não ouviu –

o gemido tão tétrico e sutil

de uma voz que se engasga ao perguntar:

o que queres do mundo, meu Brasil?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s